sexta-feira, 7 de abril de 2017

Páscoa

Jesus era judeu, um judeu nazareno,
era um judeu pregador, como ele havia mais,
pregavam contra as injustiças e as desigualdades,
mas Jesus, o Nazareno,
dizia ser Rei do seu Reino e fazia milagres,
por isso, serviram-lhe veneno
em vez de água
quando morria de sede pregado na cruz
Quem o crucificou era um simples cidadão
que se limitou a fazer jus
ao seu dever de carrasco
e Jesus não fugiu à cruz,
queria salvar-nos da perdição
e da maldição do mundo já então amaldiçoado
O mundo continua perdido e amaldiçoado
e ele morreu a gritar na cruz
- Pai, por que me abandonaste?
E tu, Jesus,
porque nos abandonaste?

Sim, tu abandonaste-nos,
mas não te esquecemos,
ó meu caro Jesus,
tu deixaste o teu registo, o teu caminho,
a História fez de ti um ícone
Por isso, sejas tu o Messias, o Filho de Deus,
sejas tu um simples galileu, judeu, samaritano,
nazareno, eritreu, árabe, romano,
palestiniano,
sejas tu ninguém,
sejas tu alguém do além,
sejas tu o que quiseres,
volta cá,
volta a nascer como menino Jesus,
como Filho de Deus,
ou como um ser mortal com a cruz
da vida às costas
como qualquer um de nós,
como queiras,
mas volta cá,
volta para pregares, para salvares,
para encheres as ceiras
de peixe fresco e de pão,
volta, volta que nós gostamos muito de milagres
e da bajulação,
volta, mas não voltes pobre,
volta como um rico proprietário de searas,
ou como um banqueiro,
ou como um rico herdeiro,
volta, mas não voltes a dizer que o teu reino
não é deste mundo,
o teu reino tem que ser deste mundo,
volta, volta outra vez
e serás Rei,
não só dos judeus,
mas de toda a gente,
dos desgraçados, dos doentes,
dos abandonados,
dos que têm falta de tudo,
do rico que vive à custa do pobre,
dos donos dos faustosos templos
onde se invoca o teu nome,
volta, volta cá,
para governares toda esta gente
Volta, mas ficas já avisado,
se voltares pobre e a bater o dente,
serás novamente crucificado
pela tua gente

Feliz Páscoa para todos