quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Música

Gostava de escrever um poema
com sons de notas e de ritmos,
mas não posso, a minha pena
só tem ouvidos
para palavras e tons tremidos

Gostava de escrever uma canção
com sons de pássaros e de abelhas,
mas da minha mão
não saem claves, nem colcheias,
nem fusas, nem semifusas,
só saem linhas e teias
de letras e de vírgulas

Gostava de escrever uma sinfonia,
dar sons aos violinos, aos violoncelos,
aos tímbalos, às tubas, aos oboés,
uma sublime harmonia emanaria
de toda a orquestra,
tão sublime que subiria aos céus
conduzida pela batuta do maestro

Gostava de escrever um fado,
um fado vestido de lágrimas
e de saudade para ser tocado
por chorosas guitarras
num qualquer beco mal afamado
acompanhando vozes agarradas
às lamúrias do nosso triste fado

Gostava de saber escrever música,
gostava de a saber ler, tocar e cantar,
assim amaria mais a minha musa,
dar-lhe-ia uma harpa de encantar,
seria tão bom, ela a tocar
e eu escrever a letra e a música,
sempre a cantar

Mas não sei escrever música,
não sei nada de música,
não tenho esse dom de deuses,
também não o tem a minha musa,
ela só me dita frases

Hoje é o Dia Mundial da Música, que viva a música